-->


 

ABCD - 28/12/2016 - 18:10:35

 

Orlando Morando anuncia presidentes de autarquias e da Fundação Criança

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

Samuel Gomes Pinto, Luis Pires de Paula, Marcelo Lima, Orlando Morando, Luiz Carlos Gonçalves da Silva, Marcos Galante Vial (Arouca)

Samuel Gomes Pinto, Luis Pires de Paula, Marcelo Lima, Orlando Morando, Luiz Carlos Gonçalves da Silva, Marcos Galante Vial (Arouca)


O prefeito eleito de São Bernardo Orlando Morando anunciou, nesta quarta-feira (28/12), os presidentes de autarquias e da Fundação Criança de São Bernardo do Campo. 

Luiz Carlos Gonçalves da Silva será o novo superintendente do Instituto Municipal de Assistência à Saúde do Funcionalismo (IMASF); Luiz Pires de Paula o superintendente do Rotativo de São Bernardo; Samuel Gomes Pinto o diretor presidente da Fundação Criança; e Marcos Galante Vial, o Arouca, diretor superintendente do Instituto de Previdência do Município de SBC (SBC PREV).

Orlando Morando também entregou o plano de governo a cada um, com as respectivas metas que devem ser cumpridas a cada trimestre.

“Concluímos as indicações de secretários, presidências de autarquias e da fundação. Temos um grande desafio pela frente e escolhemos  pessoas que possam efetivamente fazer a mudança, um governo rápido, pois a sociedade espera isso da nova gestão”, afirmou Orlando Morando.

O prefeito eleito Orlando Morando também já havia anunciado Ademir Silvestre como diretor presidente da ETC. E o diretor da Faculdade de Direito será anunciado na primeira quinzena de janeiro.

 



;

Links
Vídeo


Últimas Notícias



Prefeitura de São Bernardo promove 1ª Feira de emprego para jovens de 16 a 22 anos


Rússia é banida por doping e está fora de Tóquio 2020 e de Mundiais


Receita abre consulta ao 7º lote de restituição do Imposto de Renda


Bumba Meu Boi pode se tornar patrimônio imaterial da humanidade


Bolsonaro pede revogação de medida que excluiu atividades de MEI


STF aprova compartilhamento total de dados financeiros da Receita Federal com o MP sem autorização judicial