-->


 

ABCD - 19/06/2019 - 06:10:01

 

Quatro vereadores aliados de Alex Manente foram responsáveis por salvar Luiz Marinho, PT, da Ficha Suja

 

Da Redação .

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

Vereadores de São Bernardo, aliados de Alex manente, ao se absterem de votar liberaram Luiz Marinho, PT, para ter suas contas aprovadas

Vereadores de São Bernardo, aliados de Alex manente, ao se absterem de votar liberaram Luiz Marinho, PT, para ter suas contas aprovadas


Para escapar da Ficha Suja e não perder os direitos políticos para se candidatar, eventualmente, em 2020, o petista Luiz Marinho, que ficou em quarto lugar nas últimas eleições para governador, por São Paulo, teve o apoio indiretos (ou direto?) da quatro vereadores aliados do deputado Federal Alex Manente, Cidadania (ex-PPS e antigo PCB).

Dos aliados de Manente, dois deles fazem parte de seu partido, Dr. Manuel e o presidente municipal do Cidadania, o vereador Julinho Fuzari. Mauro Miaguti, DEM, e Rafael Demarchi, PRB, estiveram ao lado da coligação de Alex Manente em 2016, quando concorreu para prefeito de São Bernardo e foi novamente derrotado, pela terceira vez, desta feita pelo atual prefeito Orlando Morando, PSDB.

Luiz Marinho, Alex Manente e Julinho Fuzari

Com a ajuda destes vereadores, pois no momento em que se abstiveram de votar (nem a favor e nem contra), na realidade, ao praticarem a atitude de ficar "em cima do muro" seria como votassem pela aprovação das contas de 2015 e 2016 do petista Luiz Marinho.

Para que as contas fossem rejeitadas, a votação precisaria de 19 votos favoráveis, representando maioria absoluta, ou seja, 2/3 dos vereadores. 

Foram 18 votos a favor da rejeição das contas e, pela diferença de um voto apenas, a minoria na Câmara possibilitou com que Luiz Marinho, PT, se livrasse de tornar-se inelegível com base na Lei da Ficha Limpa.

As contas de 2015 e 2016 do petista Marinho chegaram para avaliação na Câmara Municipal com apontamento do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP), que mesmo diante de um parecer favorável, destacou falta de equilíbrio orçamentário e financeiro, além de problema com o número de cargos comissionados do quadro. Situações estas que fizeram o déficit municipal ser elevado durante a gestão do ex-prefeito do PT.

Os pontos principais apontados na contabilidade da gestão de Luiz Marinho em 2015 e 2016 foram na condução das obras do Centro Seco – Tribunal de Contas da União afirma que mais de R$ 100 milhões foram superfaturados, como já publicamos em edição anterior do @HORA – e no projeto para a construção do Museu do Trabalho (Museu do Lula), alvo da Operação Hefesta, da Polícia Federal e Ministério Público Federal, em 13 de dezembro de 2016, com argumentos de que R$ 7,9 milhões foram desviados. Secretários da gestão de Luiz Marinho foram presos e o ex-prefeito se tornou réu.

Pery Cartola, líder do governo, comentou o resultado da votação que livrou Marinho, destacando estranheza com abstenção de parlamentares, que justamente se colocavam no passado “grande oposição ao PT”. “O Parlamento é soberano e o que ocorreu hoje é a vontade de cada um, o que é democrático e precisa ser respeitado. Eu fui oposição ao governo do PT e não tinha como votar favorável ou me abster em uma situação desta. Agora, quem era oposição e deixou causa curiosidade”, destacou Pery.

Julinho Fuzari, Cidadania (ex-PPS e antigo PCB - Partido Comunista Brasileiro), disse em vídeo gravado que ele democrata e republicano, mas na realidade ele está filiado a um partido socialista e marxista, como está descrito no estatuto de seu partido. Ainda de acordo com Fuzari, no vídeo, ele afirma que foi seu gabinete que denunciou O famigerado caso do Museu, mas na realidade foi o munícipe Marcelo Sarti que fez a primeira denúncia que culminou em prisão de secretários de Marinho e sua condição de réu no caso.

"Votar a favor das contas do prefeito o qual eu denunciei, jamais farei isto, pois acredito que houve crime no governo do PT...", disse Julinho Fuzari, presidente municipal do Cidadania e antigo aliado de Alex Manente entretanto, se absteve de votar indo contra sua própria palavra e facilitando a liberação do petista Luiz Marinho.

Em vídeo gravado pelo ex-prefeito Marinho, PT, logo após a votação e a abstenção daqueles que jogaram a favor de sua liberação ao deixarem de votar, ele agradece enfaticamente ao vereador Julinho Fuzari, do Cidadania.

Luiz Marinho, Alex Manente e Julinho Fuzari

Só para lembrar, existe uma sintonia antiga entre Alex manente e Luiz Marinho, desde 2008, quando o apoiou junto com Lula para vencer a prefeitura de São Bernardo e instalar vários esquemas de corrupção que estão sendo investigados ou fase de julgamento nas esferas judiciais federal e estadual.
 

;

Links
Vídeo


Últimas Notícias



Senado aprova PEC que adia quitação de precatórios


Morre o Presidente da Câmara de São Bernardo do Campo, Ramos Ramos, em acidente de carro


TJ-SP devolve mandato a prefeito de Mauá, cassado por deixar cargo vago ao ser preso


Governo federal lança carteira estudantil digital


CAOA acerta compra da fábrica da Ford para produzir Changan


Morando e Doria conquistam investimento de R$ 2,4 bilhões com a Volkswagen