-->


 

Internacional - 29/12/2012 - 18:18:04

 

Bolívia nacionaliza empresas elétricas da Iberdrola

 

Da Redação com agências

Foto(s): Reuters

 

O presidente da Bolívia, Evo Morales assina a nacionalização das empresas distribuidoras de eletricidade do grupo espanhol Iberdrola

O presidente da Bolívia, Evo Morales assina a nacionalização das empresas distribuidoras de eletricidade do grupo espanhol Iberdrola


 

O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse neste sábado (29) que decretou a nacionalização das duas empresas distribuidoras de eletricidade do grupo espanhol Iberdrola, para ampliar a cobertura do serviço em áreas rurais.

Morales, que já nacionalizou a indústria de petróleo e empresas de telecomunicações e de energia elétrica, fez o anúncio em breve declaração a jornalistas, antes de autoridades dizerem que a Iberdrola receberia uma compensação com base na avaliação de seus ativos por uma empresa independente.

"Fomos obrigados a dar esse passo para as taxas de serviços elétricos serem equitativas em La Paz e Oruro e garantir que a qualidade de serviço de energia elétrica seja uniforme em áreas rurais e urbanas", disse o líder indígena.

Iberdrola, cuja sede em La Paz estava sob custódia da polícia, opera na Bolívia desde a década de 1990, após a aquisição de sistemas de distribuição doméstica da Companhia de Energia Elétrica da Bolívia.

;

Policial boliviano vigia sede da empresa de distribuição de eletricidade Electropaz, uma subsidiária da companhia espanhola Iberdrola.

Policial boliviano vigia sede da empresa de distribuição de eletricidade Electropaz, uma subsidiária da companhia espanhola Iberdrola.

Links
.
.
Vídeo


Últimas Notícias



Bolsonaro assina decreto que flexibiliza a posse de armas


Luiz Marinho têm bens bloqueados no caso do Museu do "Lula"


Bolsonaro defende que ataques no CE sejam considerados terrorismo


Marcos Pontes diz que fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país


Inflação do aluguel é de 0,03% na primeira prévia de janeiro


Ibovespa fecha o dia em alta, com novo recorde, e dólar cai abaixo de R$3,70