-->


 

Politica - 30/12/2007 - 11:13:00

 

Senado: Collor é o mais faltoso; Maciel mais assíduo

 

Da Redação com JB Online

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 


A assiduidade dos deputados se manteve baixa em um ano marcado pela reduzida produtividade da Câmara no exercício legislativo. Em 2007, foram registradas 8.943 ausências de deputados em sessões da Câmara, o que dá uma média de 13,8% de faltas na Casa. Desse universo, 75 parlamentares acumularam mais de 25% de ausências nas sessões deliberativas, e dois líderes de bancada aparecem entre os cinco congressistas mais faltosos da Casa: Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e Mário Negromonte (PP-BA). Os dados foram coletados em levantamento feito pelo site Congresso em Foco com base nos dados apresentados pela secretaria-geral da Mesa Diretora da Câmara. O trabalho mostra o deputado Alberto Silva (PMDB-PI) como o mais ausente da Casa. O congressista faltou a 83 das 126 sessões deliberativas realizadas em 2007, o que equivale a 65,8% de ausência no ano legislativo. Outro piauiense, o deputado Mussa Demes (DEM) aparece como segundo mais faltoso. Foram 71 as ausências do deputado democrata. O chamado "alto clero" da Câmara também consta com destaque entre os faltosos. Ciro Gomes (PSB-CE) e Jáder Barbalho (PMDB-PA), além de aparecerem entre os 20 deputados mais faltosos do Congresso, também não apresentaram um projeto de lei sequer em 2007. Ciro Gomes foi autor de nove pareceres e três requisições à Mesa Diretora neste ano. O último projeto apresentado por Jáder como deputado data de 1982. Nos registros da secretaria-geral da Mesa, não aparecem registros de requisições, relatoria ou até mesmo discursos em 2007 de autoria do deputado, um dos parlamentares que mais trabalharam, nos bastidores, pela absolvição do ex-presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). A Casa Alta do Parlamento, por sinal, conseguiu aprovar mais projetos do que a Câmara mas também registrou maior percentual de faltas que a outra Casa. As 119 sessões deliberativas realizadas neste ano legislativo somaram 1.545 faltas, totalizando uma média de ausências de 16,05% entre os senadores. As votações que decidiram a absolvição de Renan Calheiros, a derrubada da CPMF e a eleição do novo presidente da Casa, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) foram as mais disputadas do período. Os senadores mais faltosos foram Fernando Collor (PTB-AL), que compareceu a apenas 44 sessões das 76 realizadas enquanto estava no exercício do mandato, e Euclydes Mello (PRB-AL), seu primo e suplente, com índice de faltas de 34,88%. Já o senador Marco Maciel (DEM-PE) aparece como o mais assíduo da Casa. Compareceu a 113 das 119 sessões deliberativas realizadas neste ano. ;

Links
.
.
Vídeo


Últimas Notícias



Prefeitura de São Bernardo promove 1ª Feira de emprego para jovens de 16 a 22 anos


Rússia é banida por doping e está fora de Tóquio 2020 e de Mundiais


Receita abre consulta ao 7º lote de restituição do Imposto de Renda


Bumba Meu Boi pode se tornar patrimônio imaterial da humanidade


Bolsonaro pede revogação de medida que excluiu atividades de MEI


STF aprova compartilhamento total de dados financeiros da Receita Federal com o MP sem autorização judicial