-->


 

Politica - 30/11/2005 - 09:26:29

 

Câmara dos Deputados cassa mandato de Dirceu

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 


O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sofreu uma derrota na noite desta quarta-feira ao ter o primeiro deputado petista cassado em 25 anos de história e seis meses após a deflagração da maior crise política do Brasil. Por um placar apertado, 293 votos contra 192, o plenário da Câmara cassou o mandato de Dirceu e o tornou inelegível por oito anos por quebra de decoro parlamentar no envolvimento no suposto esquema do "mensalão". O placar da Câmara registrou 495 votantes, oito abstenções, um voto em branco e um nulo. O ex-homem forte do governo anunciou que vai comentar o resultado nesta quinta-feira em uma entrevista coletiva às 14h30, no Plenário 8 da Câmara dos Deputados. Ele disse que não se arrepende de "lutar" pela sua inocência, pois entrou com vários recursos no Supremo Tribunal Federal (STF) e realizou uma série de manobras políticas para tentar barrar a votação de seu processo em plenário. Dirceu chegou ao plenário da Câmara às 18h50 desta quarta-feira, ou seja, dez minutos do horário previsto para o início da sessão extraordinária na Casa. O agora ex-deputado chegou demonstrando tranqüilidade e acreditando "convencer" os deputados sobre sua inocência e, assim, escapar da cassação. "Eu confio que a Câmara me fará justiça", disse o ex-ministro. "Vou continuar na vida pública, qualquer que seja o resultado. Continuo filiado ao PT", completou. Ao chegar ao plenário, o deputado foi cercado por um batalhão de jornalistas. Indagado sobre as denúncias de corrupção, Dirceu disse que não há provas sobre o mensalão. "Nem contra mim, nem contra o presidente Lula", disse. Dirceu afirmou que seu discurso de defesa não seria diferente de tudo que falou nos últimos seis meses. "Não aceito cassação política porque isso é ditadura". O ex-ministro disse ter conversado com praticamente todos os deputados pessoalmente ou por telefone e apresentou sua defesa. A sessão começou pouco depois das 19h, com um breve discurso do deputado Alberto Goldman (PSDB). Às 19h20, o deputado Rodrigo Maia (PFL-RJ) ocupou a tribuna com ataques diretos ao ministro da Fazenda, Antonio Palocci. Por volta das 19h35, o relator do processo contra Dirceu, deputado Julio Delgado (PSB-MG), iniciou seu discurso defendendo a cassação do mandato de Dirceu. Delgado disse que o ex-ministro teve mais direito de defesa que qualquer outro brasileiro. Após insistência do deputado Alberto Goldman (PSDB-SP), o presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), declarou que não votaria contra ou a favor de José Dirceu. Dirceu retirou-se do plenário logo após o término da votação e não assistiu à contagem dos votos. ;

Links
.
.
Vídeo


Últimas Notícias



Prefeitura de São Bernardo promove 1ª Feira de emprego para jovens de 16 a 22 anos


Rússia é banida por doping e está fora de Tóquio 2020 e de Mundiais


Receita abre consulta ao 7º lote de restituição do Imposto de Renda


Bumba Meu Boi pode se tornar patrimônio imaterial da humanidade


Bolsonaro pede revogação de medida que excluiu atividades de MEI


STF aprova compartilhamento total de dados financeiros da Receita Federal com o MP sem autorização judicial