MPE quebra sigilo bancário do prefeito de São Caetano, Auricchio Jr, e de seu vice, Beto Vidoski


 

ABCD - 19/06/2018 - 05:34:08

 

MPE quebra sigilo bancário do prefeito de São Caetano, Auricchio Jr, e de seu vice, Beto Vidoski

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

Prefeito de São Caetano, José Auricchio Junior (PSDB), e do vice, Beto Vidoski (PSDB)

Prefeito de São Caetano, José Auricchio Junior (PSDB), e do vice, Beto Vidoski (PSDB)


O MPE (Ministério Público Eleitoral), determinou a quebra de sigilo bancário do prefeito de São Caetano do Sul e de seu vice-prefeito.

O resultado fará parte do processo que investiga a criação de organização criminosa e prática de caixa 2 durante a campanha eleitoral de 2016.

A determinação da quebra do sigilo bancário do prefeito de São Caetano, José Auricchio Junior (PSDB), e do vice, Beto Vidoski (PSDB), só foi divulgada na segunda-feira, 18. O processo corre em segredo de justiça e teve início em dezembro de 2016, após o final das eleições municipais daquele ano.


Leia a denúncia do MPE (Ministério Público Eleitoral)


Newton José de Oliveira Dantas, promotor eleitoral, confirmou que os dados coletados já estão anexados ao processo e que continuam as oitivas das testemunhas.

A previsão para o julgamento, de acordo com o promotor, é de que aconteça até o final de 2018.

No último dia 12 de junho, nove pessoas foram denunciadas pelo MPE, entre elas o prefeito e o vice eleitos em 2016. De acordo com a denúncia do MPE, cerca de 54% do total arrecadado na campanha, R$1.332.998, são alvo de eventual lavagem de dinheiro.

No centro do furacão estaria a Global Contábil Ltda, dada pelo MPE como a operadora do suposto esquema. De acordo com a denúncia, o proprietário do escritório contábil, Eduardo Abrantes, contou com a ajuda/colaboração além da anuência de seus pais, funcionários do escritório e parentes de funcionários.

A quebra de sigilo bancário de doadores da campanha de Auricchio, ocorrida em julho de 2017, demostrou que os valores não seriam compatíveis com a renda dos doadores. Ana Maria Comparini, mãe da funcionária da Globo Contábil Rita de Cassia Silva, doou R$ 293 mil para a campanha. Ana Maria, de acordo com informações obtidas, é pensionista.

Os advogados de Auricchio negam todas as irregularidades.

Não houve até o fechamento da edição nenhum comunicado da assessoria de imprensa da prefeitura.

“Com relação à notícia de apresentação de denúncia pela Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo, deve-se esclarecer que se trata de opinião do Ministério Público Federal, ainda pendente de apreciação pelo Tribunal Regional Eleitoral. O prefeito está à disposição da Justiça Eleitoral para prestar todos os esclarecimentos necessários”, informou nota da defesa de Auricchio.

 



;

Links
Vídeo


Últimas Notícias



MPF questiona programa Mais Médicos e manobra entre Dilma e governo cubano vêm à tona


Novo edital do Mais Médicos é publicado no Diário Oficial


OTrim está ativo no seu SSD do Windows 10?


Médicos formados no exterior tentam validar diploma no Brasil


Exposição em São Paulo reúne fotografias de cenas da região da Luz


Gleisi Hoffmann, em "ato falho", entrega quem é proprietário do sítio de Atibaia